Gisela Rebelo de Faria. (Braga, 1985)

Desenvolve a sua atividade profissional com foco na prática da arquitetura e da criação artística transdisciplinar. Os seus interesses artísticos e investigativos centram-se nas temáticas da cidade e do território, experimentando, através da criação artística performativa, cruzamentos disciplinares como veículo de estímulo ao seu desenvolvimento ou à sua revitalização. Com esta “interferência” procura evidenciar a importância do espaço de uso público e coletivo, através de uma dimensão estética e relacional, como forma de ampliar a prática arquitetónica e urbanística, criando um dispositivo imaterial, complementarmente à matéria edificada: uma dinâmica que privilegia, através da ativação de um percurso, a harmonização do cidadão com o lugar.

Na sequência dos seus interesses salienta-se, em  2013,  a implementação do Projeto Interdisciplinar de Revitalização do Centro Histórico de Braga - [con]centr°ação - apoiado e financiado pelo Município de Braga entre 2014 e 2019, no âmbito do Dia Nacional dos Centros Históricos.

Participa a título individual e/ou coletivo, em projetos artísticos e académicos de âmbito curatorial e performativo.

É cofundadora de Limina - Centro cultural para a criação, produção e difusão artísticas, sediada no Porto, onde desempenha as funções de direção artística e curadoria. 

Mestre em Arquitetura pela Escola Superior Artística do Porto com dissertação/trabalho de projeto “Preencher o vazio urbano – Casa do Artista, em Vila Real” e mestre em Arte e Design para Espaço Público pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto com a dissertação/trabalho de projeto “Lugar – cidade – tempo: a performatividade da experiência estética em contexto urbano”.